Petróleo tem maior alta desde maio com notícia sobre vacina

Expectativa desencadeou recuperação global em ações

Os futuros do petróleo dispararam e fecharam a segunda-feira (9) e a terça-feira (10) em alta forte, após a Pfizer ter anunciado que sua vacina para proteger as pessoas da covid-19 obteve 90% de eficácia, em um estudo de fase 3.

Os ganhos diários da commodity foram os maiores em seis meses. Os contratos futuros do West Texas Intermediate para dezembro fecharam o dia em alta de 8,48%, aos US$ 40,29 o barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex). Já os futuros do Brent para janeiro subiram 7,47%, negociados a US$ 42,40 o barril, na ICE, em Londres.

Na segunda-feira mesmo, as ações da Petrobras fecharam em forte alta, com PETR4 subindo +9,4% e PETR3 subindo +10,2%. “A principal razão dos ganhos do dia parece ligada ao progresso da vacina, que há muito se destaca como a maior fonte de potencial de alta nos preços do petróleo”, disse Robbie Fraser, analista sênior de commodities da Schneider Electric, em uma nota.

A notícia desencadeou uma recuperação global em ações e outros ativos considerados arriscados, enquanto os investidores se desfizeram de ativos de proteção como títulos do Tesouro americano (Treasuries) e ouro. Ações de empresas relacionadas a viagens, incluindo companhias aéreas e operadoras de navios de cruzeiro, dispararam.

Segundo participantes do mercado, no entanto, os ganhos do petróleo não foram necessariamente todos sobre a vacina, com analistas observando comentários do ministro de Energia da Arábia Saudita, que sinalizou abertura para ajustes no acordo entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, um grupo conhecido como Opep +, sobre cortes na produção global de petróleo.

No entanto, a produção total de petróleo da Opep + aumentou em 210 mil barris por dia em outubro, para 37,27 milhões de barris diários, de acordo com uma pesquisa realizada pela S&P Global Platts.

“A Líbia, que está isenta de ter uma cota Opep + porque pretende deixar anos de guerra e instabilidade para trás, foi a grande responsável pelos ganhos de produção”, segundo a S&P Global Platts. A Líbia quase triplicou sua produção para 460 mil barris por dia em outubro — a maior produção do país desde janeiro.

Fonte: Globo.com/XP Investimentos

[xyz-ips snippet=”tagsPost”]

Tags

×

Clique no link abaixo. Atendimento de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h30.

×