Cresce a intenção de compra de carros no Brasil

Uso no transporte de cargas é um dos motivos

Um estudo inédito da Globo Insights foi apresentado durante evento online sobre mobilidade realizado na quarta-feira (18) pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

De acordo com o site iG, a pesquisa mostrou que quatro em cada dez brasileiros hoje sem carro pretende comprar um automóvel próprio. A pesquisa ouviu 400 pessoas em todas as regiões do Brasil. Apontado por 55% dos entrevistados, o medo de contaminação pelo novo coronavírus no transporte público foi indicado como o principal fator para a intenção de compra de um automóvel, seguido pela utilização dos carros como fontes de renda, no transporte de cargas ou passageiros, citado por 14% das pessoas.

Por outro lado, o cenário econômico acaba favorecendo bem mais o mercado de usados que o de carros novos. Seis em cada dez compradores em potencial pretendem gastar até R$ 50 mil na aquisição. Faixa de preços que atualmente fica abaixo dos modelos compactos tradicionais e que traz, entre os veículos novos, apenas Fiat Mobi e Renault Kwid como opções.

Mas não é só o preço dos veículos novos — que segundo a Anfavea tem sido muito influenciado por fatores como a desvalorização do real frente ao dólar e o aumento nos preços das matérias-primas — que está afetando o mercado. O levantamento apurou que 16% dos entrevistados precisariam de condições mais atraentes de financiamento.

“Um dos objetivos da Anfavea, como indústria, é brigar para viabilizar e incentivar [os financiamentos]. Nos Estados Unidos, pouco menos de 100% dos veículos são financiados. No Brasil, só 50% é financiado”, disse Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea. “O governo precisa entender que, se ele criar condições, pode trazer mais consumidores. E isso gera mais impostos. O ganho para a economia é muito maior”, completou.

Fonte: iG

Tags

#Mercado -
×

Ola!

Clique em um de nossos atendentes ou envie um email para site@setcergs.com.br

×